cl

cfl

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012


Meu caminho
É estranho sem muros suspenso,
Entre ninhos e astros,
Clarões e as imagens as mesmas,
Ela tem a sua forma em variações,
Aprendo a separar o que sonho e o que vivo,
Eu quisera ser um pouco sensata,
Acalmar todo o sonho que da alma transborda,
Fazendo com que as coisas se tornem fácil,
Mas como se onde ando só existe empecilhos?
Larvas de fogo entre eu e a vida...
Desviar terá que cortar caminhos,
Não sou de voltar à vida sempre segue,
Os rumos já estão traçado,
Peço ao meu anjo que me siga...
Não seria justo errar
Depois de tanto tentar,
Um rumo encontrar,
É um sentimento que se nutriu de sonhos,
Palavras incontidas que surge da escuridão,
Da minha noite para dizer que ainda amo,
E deixo de viver só para mim,
Tão carregado são os caminhos?
Que trago dentro de mim,
Só a saudade chega,
Só saudade...

Nenhum comentário:

Postar um comentário